Os grandes incêndios de 2021 na Grécia e as suas causas

Como nos anos anteriores, uma série de incêndios florestais castigaram a Grécia no verão de 2021. A partir de 22 de julho e em meio a um calor sem precedentes, centenas de incêndios surgiram na Grécia, queimando grandes áreas.

Os incêndios surgiram em vários lugares da Grécia, destruindo centenas de edifícios e milhares de hectares de floresta e colheitas agrícolas. O corpo de bombeiros registrou centenas de incêndios florestais, que ocorreram na Ática, norte de Evia, Ilia, Messenia, Mani, Acaya, Grevena, Fokida, Rodes, e outros lugares. Em Olympia, o sítio arqueológico estava em perigo. Na Ática, a base da montanha Parnitha queimou e o fogo se espalhou para Varybobi e Tatoi. No norte de Evia, o incêndio atingiu o mar e foi declarado o estado de emergência. Depois de Varybobi, Drosopigi e Kryoneri foram consumidos pelo fogo. As áreas queimadas até agora somam 60.000 acres, com o estoque total para 2021 chegando a 124.000 hectares.

Quem é o culpado?

Estatisticamente, dos 100 incêndios florestais causados na Grécia, mais de 64 incêndios são devidos a causas provocadas pelo homem (incêndio por negligência e incêndio intencional) e quase 10 são devidos a causas acidentais ou naturais. Em 26 incêndios as causas não foram identificadas.

Desde meados de julho de 2021, o clima na Grécia foi caracterizado por temperaturas muito altas. Os ventos ardentes combinados com a forte radiação solar favoreceram o surgimento de incêndios florestais. Nove estações meteorológicas registraram máximos históricos. Em 27 de julho, o Observatório Nacional de Atenas divulgou dados sobre uma onda de calor extremamente duradoura em todo o continente, bem como altas temperaturas durante a noite. Na primeira fase, em 4 de agosto, uma torrente muito quente chegou do Norte da África, enquanto na segunda fase, outro movimento descendente das massas de ar intensificou o superaquecimento. Agosto atingiu um pico local acima dos 45° C, marcando uma “onda de calor histórica”.Também foi apontada a ação de outros fatores que contribuíram para o desenvolvimento dos grandes incêndios de 2021. Em primeiro lugar, as mudanças climáticas que acompanhadas do aquecimento global, levam a períodos prolongados de intenso calor e seca. Assim, embora a região do Mediterrâneo esteja acostumada a incêndios frequentes, há uma explosão geral do fenômeno com centenas de incêndios ocorrendo em poucos dias. Além disso, o fato de as florestas não serem limpas de galhos e folhas secas, leva ao acúmulo de combustível, que sob condições de calor está pronto para inflamar. E o fato da árvore predominante nas florestas gregas ser o pinheiro, torna esse combustível extremamente perigoso. Finalmente, a coexistência desorganizada de muitas atividades humanas (como atividades agrícolas ou de construção) junto às florestas, cria um alto risco de incêndio.

Há estudos que mostram que o modelo atual de proteção florestal na Grécia, onde a prevenção e restauração de áreas queimadas é de responsabilidade do Serviço Florestal e a supressão de incêndios florestais e rurais é de responsabilidade do Corpo de Bombeiros e também a proteção florestal é baseada principalmente na supressão e não prevenção de incêndios, foi testado na prática por 23 anos (1980-2021) e provou ter insuficiência gerencial. Ou seja, é ineficaz.

A raiva pública tem crescido com os atrasos e falhas na resposta do governo, incluindo uma aparente falta de recursos humanos (bombeiros) e equipamentos (caminhões de bombeiros, aviões e helicópteros descarregadores de água, etc.).

“Podemos ter feito o que era humanamente possível, mas em muitos casos não foi o suficiente”, disse o primeiro-ministro grego Kyriakos Mitsotakis se desculpando.

Links

Vista aérea da área queimada no subúrbio Varibobi norte de Atenas:

Vista aérea da área queimada no norte da ilha de Evia:

Vejam os incêndios na Grécia (e todo mundo) ao vivo neste link:
https://zoom.earth/#view=38.19,24.064,7z/layers=fires,radar:off
(também pode escolher datas anteriores para ver o processo do fogo e clicar camadas que mostram os ventos e a chuva)

Deixe uma resposta